Tocava música romântica na livraria,

Enquanto um casal distraidamente animado fotografava

As vitrines, os transeuntes, as escadas, as portas, as janelas.

Nada deixavam escapar. Tudo viam, sem nada perceber.

Inspiravam poesias e exalavam beijos.

Mas o tempo passou e a hora chegou.

Se despediram como se não fossem se ver no dia seguinte.

Se apertaram, se respiraram e se beijaram.

Se foram, um pra cada lado,

Desejando que os lados fossem não dois, mas um.